Inspiração e cores

Com os estudos na área de design aumentando, ando ficando cada vez mais ligada em detalhes que antes passavam despercebidos. Coisas corriqueiras como estampas em blusas, padronagem de cores de uma foto, outdoors, layouts de blogs e sites, logotipos, escolha de materiais em objetos, e outros detalhes visuais tem me chamado mais a atenção. Ainda fico meio perdida com tanta informação e não consegui definir a melhor forma de arquivá-las, já que minha memória não ajuda muito, mas algumas coisas ficam marcadas.
Quando vou criar algo procuro primeiro me informar sobre o perfil de quem receberá o que estou criando, seus gostos, suas intenções, suas referências, faço uma pesquisa prévia, o que chamam na área de design de "briefing". Depois vou em busca de referências, estudo o que já existe, até para fugir do comum, e busco inspiração, que às vezes vem de onde menos espero.  Foi assim no último convite que fiz. Queria uma apresentação diferente, que simulasse um movimento, mas não conseguia imaginar como fazê-lo. Quando olhei para o lado vi minha filha brincando com o cavalinho de madeira dela, e puxava para trás a corda. Parece até que ouvi um estalinho, blim! Visualizei na hora como faria com o convite. Comecei a reparar que não dá para usar um conceito definido para inspiração. Ela vem de vários pontos. Pode ser de referências como uma imagem, ou um sentimento, como por exemplo, quando, por encanto, nos sentimos super inspiradas para escrever sobre nossos filhos ou família.
Pensando nisso, fiquei curiosa para ler mais sobre como os designers e profissionais da área se inspiram. Já tinha lido num post no Scrapblog um texto muito interessante de como algumas designers se inspiram na criação de seus trabalhos, relatos como o de uma que adorou as cores de um chinelo e acabou criando a paleta de cores de um kit de scrap inspirado nelas, e de outra que se inspira nos filhos, ou seja, uma no visual outra no sentimental.
Mas quis ler um pouco mais e acabei descobrindo dois ótimos blogs. Um, pelo nome já diz a que se propõe, é o "Como você se inspira". Lá eles entrevistam vários profissionais conceituados e fazem um apanhado de elementos que os inspiram e a nós também. Muito legal, vale conferir.
O outro foge um pouco dos padrões e apresenta de idéias criativas às bizarras, mas sempre com muita imaginação e senso de humor, é o "Massa Cultural". Li o artigo "Como estimular a criatividade" e fiquei chocada em ler opiniões contrastantes, mas que convergem no mesmo resultado, a criatividade! Um diz que busca referências na internet e mídia em geral, outro contra indica este tipo de artifício, outra acha que todos somos criativos e o que nos distingue é o tesão, e muito mais! Super indicado a leitura.
E para quem quer uma ajudinha na inspiração de paletas de cores, tem um site, o Degraeve, que disponibilizou uma ferramenta, o Color Palette Generator, que separa para gente as cores de uma imagem que gostamos, gerando uma paleta de cores. Muito legal!
Numa linha parecida, mas voltada a formar um grupo que compartilhe paletas e estudos de cores é o Colour Lovers. Por lá você pode ter uma idéia do que tem sido criado por vários profissionais em diversos segmentos, e se inspirar bastante.
Na categoria curiosidade, tem um blog, o Colorstrology, que diz, pela data de seu aniversário, qual a paleta de cores que se adequa a você. Fui lá conferir é não é que deu os tons que me agradam? Sem grandes propostas, mas divertido.
E vocês? O que as inspira? Divide aqui com a gente, vai!
Inté!

12 Deixe aqui seu comentário:

Rosi disse...

Ah Fabi
Inspiração é assim memso, como um estalo de onde menos imaginamos. Assim acontece comigo para escrever no blog, as vezes lembro de algo do nada, as vezes um comentário, algo que vi na tv...enfim, a sua inspiração parece que anda bem aguçada, talvez seja pelo fato que vc tem praticado bastante, posso dizer isso com base nos seus trabalhos, nos seus posts. Parabéns, esse blog está ficando cada vez melhor.

Ah, como de costume hoje lá no Mundinho tem entrevista especial. Passa lá.

Um ótimo final de semana

Nani Veiga disse...

É menina tem que ficar ligada o tempo todo,e o excesso de informações muitas vezes nos tira o foco,muitas vezes quando vou dormir surge alguma inspiração,mas concretizo no dia seguinte para não atrapalhar o maridão.
Mas é isso mesmo,a inspiração vem de um monte de coisas,de informações,vitrines,sabores,músicae muito mais mas também vem do silêncio....
Bjs
Nani

Fla disse...

Vixe menina, sabe que eu, curiosa que eu sou reparo em tudo, e busco inspiração em tudo que vejo e escuto também.
Adorei o site das cores pela data de aniversário, mas comigo não deu muito certo não...rs. É que eu sou do contra...rs..rs..rs.

Beijos,
fla

Fabiana disse...

POis é dona Fabi, a inspiração vem das simples coisas, creio eu e geralmente ela não me encontra não, kkk, só na hora que eu tô com a mão na massa. Isso acontece quando estou decorando os meus bolos em pasta americana, só na hora é que eu encontro aquele UP.

Adorei o texto. Bjsss!!!

Leticia disse...

Então, Fabi,
Inspiração é uma coisa muito única. Mas sempre acredito que a busca de referências é fundamental na criação de um repertório vasto de "inspirações". Quem tem repertório, tem daonde tirar idéias, enquadrar briefings, fazer opções. Tem vezes que a simplicidade da idéia é tudo... tem vezes que os detalhes fazem a diferença. São tantas as variáveis criativas, não?
Acho que o principal você já está fazendo, que estudar... buscar as referências. Diria um ex professor meu de projeto, que tudo é 10% de inspiração e 90% de transpiração.
Eu deixei em algum dos comentários que você me deixou, alguma dica (pessoal, tá?)... acho que foi no da cor violeta.
Mas parabéns, você está no caminho certo! Eu adoro comunicação visual, já trabalhei com isso (comunicação visual para prédios) e acho fantástico, busca por formas, cores, fontes... eu faço de vez em quando um trabalhinho ou outro... o último foram os cartões da empresa do meu namorado.
Beijo!

Lidiane Vasconcelos disse...

Mulher, esse texto está “massa”!
Nossa! Tem tanta coisa que me inspira! Veja o exemplo do último post que publiquei, o que me inspirou para escrevê-lo foi um comentário teu. E assim segue... é uma imagem que vejo, um comercial que assisto, uma matéria que leio... ou qualquer coisa!

O fato é que tenho sempre meu caderno a mão, para rabiscar quando sinto vontade, e reservo tempo para navegar “louca e descontrolada” web afor,a quando quero achar algo legal ligado a decoração e qualquer outra coisa do universo feminino para mostrar lá no Bicha Fêma. :)

...
Fabi, concordo contigo sobre a limitação dos encontros virtuais. A internet somente propicia mesmo o encontro das pessoas e o compartilhamento de ideias, e no caso das amizades, eu acredito que é possível que haja o reconhecimento de afinidades. Isso também pode ocorrer com um casal onde haja uma atração diferente de amizade, mas para casos assim é fundamental que haja o encontro físico. O “olhar”, “sentir” e “tocar” são impresncindíveis para uma relação dar certo. ;)

Ah! Aceito que sou bonita, então! :D
Obrigada!
:*

Livia disse...

Oi, Fabi!
Adorei a visitinha! No meu caso a inspiração veio quando deixei o stress pra lá e deixei rolar.... acho que ela vem sozinha...
Seu blog é muito legal e também já está no meu reader! :)
Você gosta de hortinha? Eu fiz um curso há alguns anos na AAO: http://www.aao.org.br/, horta caseira orgânica, foi muito legal, se tiver oportunidade, eu recomendo!
Beijo

Verônica Cobas disse...

Inspirada pelo seu post, fiquei pensando no que me inspira. Já que faço das palavras minha arte e instrumento, sei que delas - às vezes de uma forma bem surpreendente - parte minha vontade de fazer dos pensamentos, textos. Profissionalmente, tenho uma técnica de redação. Foco todo meu esforço em fazer o parágrafo de abertura absolutamente encantador e sonoro aos meus ouvidos. Quando isso acontece, faz-se a mágica. E o resto do texto flui tal qual inspiração psicográfica. Já no blog, deixo que a maré dos pensamentos diga para mim que assunto devo abordar. Ás vezes eles surgem no início da semana; em outras, na noite da quinta-feira; e nos casos mais obtusos, na manhã de sexta, já sentada diante do computador e tamborilando os dedos no teclado. Não é que sempre pinta uma ideia. Nem sempre brilhante, mas sempre uma ideia.

Bjsss. Vê

Cláudia Ramalho disse...

Que delícia de post! Me vi no trecho "Pode ser de referências como uma imagem, ou um sentimento, como por exemplo, quando, por encanto, nos sentimos super inspiradas para escrever sobre nossos filhos ou família."

Amei as dicas, inspiração é mesmo um bicho arredio, só vem quando quer... mas nada nos impede de criar subterfúgios pra atraí-lo, não é?

Um beijo enorme e ótimo final de semana.

Fabi, não deixe de ler o post que escrevi hoje, vc é uma das principais destinatárias daquela mensagem.
Bjks.

Ana Paula disse...

Fabi, adorei seu blog, inteligente, criativo, alegre, tudo de bom. Suas idéias são geniais, amei tudo. Vou voltar mais, para poder olhar com calma. bjs

Katia Bonfadini disse...

Fabi, adorei o texto sobre inspiração. Acredito também que a inspiração vem de fontes completamente diferentes, às vezes de onde você menos espera! Comigo é assim também, mas tem dias que ela simplesmente não vem. Pra contornar a situação, eu simplesmente deixo o trabalho de lado um pouco e vou fazer outra coisa. Quando volto a pensar nele, tenho outra visão e a partir de um traço diferente, mudo tudo!!!!! Beijos!

Uma Mulher de Fases disse...

Fabi, adorei o seu texto, tem dias que eu fico divagando e não consigo achar a bendita inspiração e daí "click" de onde menos se espera, vem!
Adorei o site das cores do signo, a minha e do meu marido foi fiel ao extremo!
Desculpe a ausência, motivos de força profissional!!
Beijos